sexta-feira, 12 de maio de 2017

Dia das Mães - Mensagens



Mensagens para homenagear as mães



mensagem para dia das mães



Mensageira de Deus

Mãe,
Você é uma pessoa forte, determinada.
Você reúne cada um dos seus sonhos e tenta com sabedoria e ajuda divina realizar cada um deles.
Enfim mãe, você nasceu do amor.
Foi gerada num ventre de amor e é por isso que tem um coração de mãe amada.
Hoje é o seu dia! Com certeza seu coração deve estar em festa porque hoje o seu sorriso de mãe despontou como aurora.
Seu rosto de mãe clareou a Terra como a Lua.
E o seu olhar se tornou radiante como o Sol.
Você mãe, é uma mulher bela, digna do amor do Pai. É formosa de perdão e paz.
O seu zelo de mãe dá coragem e anima a vida. Seu amor é forte.
Seus braços afagam a vida.
Enfim... Você é uma mulher feliz.
É uma mensageira de Deus, uma mulher sábia, uma escolhida do Pai, uma filha a qual Deus confia imensas bênçãos.
Por tudo isso minha mãe...
Seja muito feliz nesse dia e receba o meu carinho de filha e infinita gratidão!


O seu valor!
O seu valor, excede aos nobres rubis. Suas orações, são mais valiosas que diamantes.
Hoje, ao acordar, vi que o dia está mais bonito, lembrei-me de você, mãe. Uma mulher virtuosa, cheia de qualidades e de um coração acolhedor.
Mãe, você, mulher positiva, a qual seus pensamentos estão sempre elevados a Deus. Mãe, sua presença em minha vida traz motivação para o meu espírito, o qual me dá alegria e força para viver.
Você é muito mais que minha mãe, é aquela que está em todos os momentos ao meu lado, orando, jejuando e até mesmo chorando no seu culto. Suas orações, são para mim um bálsamo.
Tenho certeza que cada lágrima derramada por mim foi acolhida por um anjo, e por isso mãe, estou aqui lhe agradecendo por tudo isso e muito mais que tem feito por mim.
Obrigado mãe. Te amo.
Feliz Dia das Mães!


Mãe, meu presente
Jesus, o filho de Deus, veio ao mundo através de uma mulher, Maria.
Você também é uma mulher, e por seu intermédio e de mulheres como você Deus mandou ao mundo outros filhos, para povoarem o mundo e serem amados e protegidos por essas mulheres escolhidas e abençoadas.
Se eu fui um presente de Jesus para você mamãe você é uma prova viva de que Jesus me ama muito porque me deu de presente, a mãe mais maravilhosa que um filho poderia ter.
Que a paz de Jesus mamãe esteja presente em todos os momentos de sua vida para te compensar por tanto amor e dedicação.
Jesus te ama, e eu também. Feliz Dia das Mães


Mãe
Autor: Edson Márcio dos Santos

Quando olho para trás e vejo que o tempo passou,
Agradeço a Deus a mãe que me presenteou.
Com ela, momentos de luta, peleja e sofridão,
Fizeram de mim um verdadeiro cristão.

Vejo as mãos de Deus nos momentos sombrios,
Momentos de calor e frio,
Ajudando uma pobre mãe a cuidar de seu filho,
Sem fazer qualquer distinção.
Olho para trás e vejo a caminhada longa percorrida,
Me fazendo lembrar dos pratos quase vazios,
No momento do almoço e jantar,
Só não lembro de lágrimas derramadas, desesperadas…
Mãe de fé, mãe de luta, mãe coragem,
É o exemplo que tenho de minha mãe,
Vencendo barreiras e ultrapassando limites
Acreditem! Essa é minha mãe!
Sei o quanto foi difícil me educar,
Tendo ainda que cuidar do lar.
Responsabilidade de mulher, todos sabem como é…
Aprendi uma grande lição,
Desta mãe de grande coração.
A vida tem suas dificuldades, mas quando se é mãe,
A força brota como uma nascente,
Pelo filho que Deus deu como presente.

 Mãe onde estásAutora: Norma Penido

Ser mãe não é um simples ato de gerar
É mais que isto, ser mãe é também amar
Por que existe quem gera, mas não ama
E existe quem ama sem gerar…
O amor é uma prova eficaz da maternidade
Através do amor, reconheceu o rei Salomão
Entre duas mulheres, qual era a mãe de verdade
Ser mãe é gerar um filho dentro do coração
Independente das circunstâncias ou situação
Às vezes anônimas, ocultas, ou não reconhecidas
Ou quem sabe se como as violetas, escondidas
Mas sempre perfumando a vida que não gerou
Mãe, onde estás? Que lindo coração é o teu!
Que sublime missão o Senhor te concedeu!
A missão de se tornar mãe, através do amor
De amar sem limites, como nos ama o Senhor
Teu amor se expressa nas lágrimas de emoção
Quando clama por teu filho através da oração
Está na tua mão estendida, pronta para abençoar
E nas noites indormidas que passas a acalentar
Nas renúncias, no sonho que não tornou realidade
Pois o trocaste pelo sonho maior da maternidade
Tu és mãe, não apenas porque geraste um filho
És mãe, porque não podes ofuscar o brilho
Que nos teus olhos reflete o teu grande amor
És bem aventurada, és virtuosa e agraciada.

Mãe
Autor: Desconhecido

Não só hoje, mas todos os dias
Penso em ti com meu carinho
Ao ver-me forte cheio de vida
Devo a ti que me guiaste.
Deu-me a vida
Ensinou-me a vivê-la
Dos problemas resolvê-los
Dos medos me deste as mãos
Fazendo calmo meu coração.
Muitas vezes
Não só Mãe foste pra mim
Pai, amigo, irmão, companheira das brincadeiras.
Sempre davas um jeitinho
De poder me acompanhar.
Segurou as minhas mãos
Me mostrando o caminho a seguir
Hoje sei como sofreste
Quando enfim soltou-me as mãos
Para que eu seguisse em frente.
Hoje sei
Que aplaude meus sucessos
Se entristece com meu pranto
Sei também que sempre estás
Braços abertos a me esperar.
Quero hoje minha
Mãe Te dizer de coração
Peço a Deus que te abençoe
Sempre em minha oração
E te abraço hoje e sempre
Com muito Amor e Gratidão.


Homenagem a nós
Que vida louca levamos nós, mães modernas, mães do século 21, mães de filhos únicos, ou de muitos filhos que se tornam únicos pelo pouco tempo que conseguimos ter para cada um...
Que vida louca temos nós, que acordamos ao raiar do dia e saímos para o trabalho delegando a outras, que em casa deixam seus filhos também, que sejam as mães que nossos pequenos não tem...
Que vida louca temos nós que somos mães por telefone em tempo integral, que fazemos de nosso horário de almoço um momento para checar a lancheira, arrumar uniforme, fazer “Maria chiquinhas” e ter tempo de lembrar as antigas mães e mandar seu filho escovar os dentes...
Que vida corrida temos nós, cheia de horários marcados com momentos de ser mulher, mãe, amiga, esposa, profissional, namorada... somos muitas e as vezes não conseguimos ser tudo...
Vivemos uma rotina que rotina mesmo quase não tem, pois o dia é sempre um mistério para aquelas que tem filhos, afinal nunca sabemos se o dia que começou é o dia marcado para a dor de garganta chegar, ou para a prova surpresa de matemática, ou para briga com o amiguinho na escola, ou para pesquisa sobre o relevo que ele esqueceu de te avisar...
Sabemos apenas que vivemos assim....
Acordar... trocar de roupa para o trabalho, esperar pacientemente que sua secretária do lar não falte, olhar seu filho dormindo por mais alguns minutos e ter vontade de ficar com ele só por hoje um dia inteiro, sair de casa, despedir-se do filho e dar muitas ordens a empregada que a deixam perdida... ir para o trabalho, ser profissional, ser mulher moderna, ser guerreira, lutar pra vencer, fazer a diferença no mundo profissional...
Ligar ao longo do dia para marcar pediatra, fugir correndo do serviço para assistir a apresentação da escola no dia das mães, procurar alguém para buscar seu filho na escola porque hoje apareceu uma reunião e não tem como ir, e sempre acabar contando com a sua mãe para te fazer esse eterno favor...
Correr, preocupar-se, desdobrar-se vencer o dia, e ainda chegar em casa checar a tarefa, supervisionar o banho, fazer mil e uma perguntas sobre o dia de seu filho, sentir-se culpada por não ser mais presente, brincar, dar atenção, cantar uma música, ler uma história, assistir pela bilionésima vez o filminho da Disney e acabar adormecendo ali, na caminha de solteiro ou do lado do berço, cansada, mas realizada por ter sido por mais um dia MÃE...

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Peça Teatral - A VERDADEIRA MÃE

A VERDADEIRA MÃE

dia das mães

BASEADO
EM I REIS 3: 16-28

PERSONAGENS: Narrador, Salomão, Mulher 1, Mulher 2; Guarda 1;Guarda 2.
CENA 01: Salomão dormindo.

NARRADOR: Salomão, Salomão.
SALOMÃO: ( Assustado) Quem está falando? O que queres?
NARRADOR: O Senhor Deus de Jacó, Deus de seu pai Davi e quem te fala.
NARRADOR: Salomão, pede-me o que queres e eu te darei.
SALOMÃO: Senhor, meu Deus, a mim fizeste reinar no lugar de Davi, não passo de uma criança e não sei como conduzir-me. O povo é grande, tão numerosos que não se pode contar, dá-me pois um coração sábio para julgar teu povo com justiça.
NARRADOR: Já que pediste sabedoria e não riquezas, nem longa vida e nem a morte dos teus inimigos, dou-te coração sábio e inteligente e o que não pediste eu também te dou riqueza e glória. E se andares nos meus caminhos e guardares os meus estatutos e os meus mandamentos prolongarei os teus dias na terra
SALOMÃO: Obrigado meu Deus e Senhor. (Salomão acorda do sono)
CENA 02: ( Na casa das mulheres) Duas mulheres dormindo, uma dorme em por cima do filho e o mata, então ela troca o filho. A outra acorda e ao dar de mamar para o filho percebe o ele está morto e que ele foi trocado, começa a chorar e chama a outra mulher e fala que o filho é dela, então começa a discussão.
MULHER 1: Vamos resolver este assunto com o rei
MULHER 2: Isso mesmo, o rei resolverá.
CENA 03: ( No palácio do rei) As duas vem discutindo ( O filho é meu....).
Salomão está escrevendo e pergunta:
SALOMÃO: Guarda verifique o que está acontecendo, não estou conseguindo me concentrar
MULHER 1: Queremos falar com o rei Salomão.
GUARDA 1: Espere aí, vou ver se ele pode atendê-las.
GUARDA 1: Rei, tem duas mulheres querendo falar com você.
SALOMÃO: Pois bem. Mande-as entrar.
GUARDA 1: Entre para falar com o Rei.
MULHER 1 e MULHER 2: Ele pegou meu filho, é mentira....
SALOMÃO: Pare! uma de cada vez, você primeiro.
MULHER 1: Ah! Senhor meu, eu e esta mulher moramos na mesma casa, onde dei luz a um filho, três dias depois ela teve um filho. De noite o filho dela morreu porque deitara sobre ele. Ela levantou-se de madrugada e trocou as crianças. Quando fui dar de mamar para o meu filho percebi que ele estava morto e vi que não era meu filho.
MULHER 2: Ela está mentindo, este filho é meu.
MULHER 1: O filho é meu...
SALOMÃO: ( em pé) Você diz que este filho é seu ( apontando para a mulher 1) Você diz que é seu ( apontando para a mulher 2). De fato uma de vocês é a verdadeira mãe. Guarda, tive uma ideia, tragam-me um espada Divida a criança ao meio, daí a metade a uma mulher e a outra metade para a outra mulher.
MULHER 1: Não senhor, se é para matá-lo, de o meu filho para ela, é melhor ele vivo do que morto, por favor não o mate por favor ( com clamor).
MULHER 2: Divida-o sim meu rei, nem de o filho para mim e nem para ela.
SALOMÃO: Guarda daí está criança a esta mulher (mulher 1), porque de fato ela é a verdadeira mãe e quanto a esta outra ( mulher 2) prenda-a, pois, ela é impostora.
MULHER 1: Obrigado meu rei por julgar meu caso com justiça.
NARRADOR: Todo o Israel ouviu a sentença que o rei havia proferido e todos tiveram profundo respeito ao rei, porque havia nele sabedoria de Deus para fazer justiça.

NARRADOR: Aquela mãe amava tanto aquele filho que fez a escolha de quem ama de verdade: ela não pensou em si além do que era conveniente (Rm 12:3) e nem no sofrimento que teria. Diante das circunstâncias, ela optou pela perda e sofrimento para que a criança vivesse.

O amor verdadeiro é naturalmente generoso.








Fonte: retirada da net

terça-feira, 9 de maio de 2017

Peça Teatral - Um dia só não basta

UM DIA SÓ NÃO BASTA

dia-das-maes-ministerio-infantil


Personagens:Juiz, Orador, Defesa, Acusação, 1ª testemunha, 2ª testemunha, corpo de jurados
Em cena: orador, defesa, acusação, jurados.
Todos sentados. Ao entrar o juiz, todos se levantam em respeito à autoridade. Quando o juiz senta, os outros também sentam.
Juiz- (bate com o martelo sobre a mesa iniciando a sessão) Está aberta a sessão. Com a palavra o Senhor Orador Oficial deste Tribunal.
Orador- Exmos. Srs. Juiz, Defesa, Acusação, Corpo de Jurados e demais assistentes. Nesta data coloca-se em julgamento alegórico a homenagem que se presta às mães, uma só vez por ano. (senta-se)
Juiz- (com seriedade) Antes do pronunciamento da defesa e da acusação é preciso que todos tomem conhecimento do sentido de ser mãe, o seu valor de progenitora, as renúncias em favor dos filhos, do esposo, da formação e continuidade da família.
(NESTE MOMENTO SERÃO APRESENTADOS NÚMEROS DE POESIA, CÂNTICOS, JOGRAIS, ETC que falem sobre as mães e seu papel na família...)
Juiz- com a palavra a Acusação.
Acusação- Srs. Jurados, estamos aqui para o julgamento do fato de termos dedicado às Mães, um só dia. Um dia, que na atualidade, como todas as outras festas naturais do homem, volta-se muito mais para o aspecto comercial. O presente, a lembrança, devem estar em segundo plano. O importante está na valorização e reconhecimento daquela que não mediu esforços para criar seus filhos, colaborando com a natureza e a obra divina.
Defesa- Protesto, meritíssimo!
Juiz- Protesto negado. Prossiga a Acusação.
Acusação- Um dia só não basta para demonstrarmos com toda a emoção do nosso ser, o quanto somos gratos por estarmos neste mundo, que apesar de tantas injustiças e maldades, nele passamos nossa existência. (senta-se.)
Juiz- Com a palavra a Defesa.
Defesa- (levanta-se) Srs. Jurados, venho aqui para defender a instituição da Homenagem do Dia das Mães. Sejam elas vivas ou mortas. Há todo um histórico que deve ser lembrado quanto à instituição deste dia. O presente, meus senhores, é secundário. O essencial é que as mães não sejam esquecidas. E hoje, que vivemos em meio a tantas adversidades, em que o homem se sente cada vez mais distante de seus familiares, preocupado com os compromissos, é certo que, se deixarmos a seu critério homenagear a sua mãe durante todo o ano, ela será esquecida.

Acusação- Protesto, meritíssimo!
Juiz- Protesto negado. Prossiga a Defesa.
Defesa- Não que a mãe seja esquecida pelos filhos, mas faltará aquela homenagem especial aquele sabor de ter nos 365 dias do ano, um dia só seu. (senta-se)
Juiz- Que entre a 1ª Testemunha
( a 1ª Testemunha entra e senta).
A Acusação pode interrogá-la.
Acusação- O que traz nesse pacote?
1ª Testemunha- Um presente para minha mãe. Hoje é o Dia das Mães e nós devemos presenteá-las.
Acusação- Você faz isso todos os anos?
1ª Testemunha- Todos os anos. Sempre dou uma lembrança para minha mãe, que merece muito mais.
Acusação- Você lembra do dia das Mães todos os anos?
1ª Testemunha- Lembrar eu não lembro. Vejo as propagandas pelas ruas e na televisão. As vitrinas colocam fotos de mães com filhos, corações coloridos, então eu sei que o Dia das mães está chegando. Depois meu pai me dá dinheiro, e eu e meus irmãos vemos o que ela mais precisa e lhe damos de presente.
Acusação- Não acha que as mães precisam mais de afeto e compreensão que presentes?
1ª Testemunha- Afeto e compreensão eu dou o ano todo, mas o presente é símbolo da dedicação que eu e meus irmãos temos por ela.
Acusação- Nada mais a perguntar.
Juiz- A Testemunha está dispensada. Que entre a 2ª Testemunha. A Defesa pode interrogá-la.
Defesa- Você não traz presente para a sua mãe?
2ª Testemunha- Presente? Em casa nós não costumamos dar presentes. Plantamos flores no jardim e as colhemos nesta época, para ofertá-las à mamãe.
Defesa- Deve ser trabalhoso.
2ª Testemunha-  Trabalho? Por tudo quanto mamãe fez e faz por nós, até que representa muito pouco! Fazemos com amor, regando todo dia, tomando cuidado com os insetos que possam comer as pétalas, adubando para que as flores sejam muito bonitas.
Defesa- Seria mais fácil comprá-las...
2ª Testemunha- Não tiro o mérito dos outros, sei que outras pessoas preferem comprar-las...
Defesa- E vocês entregam as flores somente neste dia?
2ª Testemunha- Não... Se elas desabrocham antes, colhemos e ofertamos a mamãe, ela sempre merece ganhar flores... Em nosso jardim há sempre flores e lembramos constantemente da mamãe!
Defesa- Nada mais a perguntar.
Juiz- A Testemunha está dispensada.
(Antes de sair, a 2ª Testemunha oferece uma flor aos participantes da peça, depois se retira)
Ouçamos as palavras finais da Acusação.
Acusação- (fica em pé) Srs. Jurados, peço-lhes que condenem a comercialização deste dia. Fique apenas a imagem pura da mãe, da mãe que está em todas as horas, ao lado dos filhos; da mãe que se preciso for, deixa sua terra para protegê-los; preocupa-se com suas demoras e ausências e, nos momentos difíceis, sofre com eles, não os abandona; e nas horas alegres, se rejubila com a realização do homem. Um só dia não basta, meus senhores. (senta-se)
Juiz- Com a palavra a Defesa.
Defesa- (fica em pé) Srs . jurados, é preciso que o dia instituído continue e as homenagens às mães sejam concentradas neste dia.. Mas não nos esqueçamos que, se tirarem este dia, muitos serão injustos para com suas mães e isso não pode acontecer. Uma pequena lembrança torna a mãe mais feliz, recompensa seus esforços. Cabe a vocês esta decisão. Sejam generosos nas homenagens às suas mães.
(senta-se)
Juiz- O Corpo de Jurados deve sair para dar o veredito final.
(retira-se o corpo de Jurados. Na frente vai o juiz e os outros o seguem. Pode-se aproveitar este tempo para outros números de cânticos, poesias etc... Depois de uns 10 minutos todos retornam.)
Juiz- O representante do Corpo de Jurados pode dar a sentença final.
Jurado- Tratando-se se uma criatura tão meiga, de valor incomparável como é a mãe, o Corpo de Jurados foi unânime em afirmar que nunca faltem às mães homenagens, em um dia especial, o Dia das Mães e em todos os dias do ano, porque um dia só não basta! Não importa a forma e a maneira de homenageá-las, com muitos ou poucos presentes, o importante é que todos saibam que valorizamos as mães e as amamos muito, muito!
Juiz- Diante desta sentença, todos nós ganhamos a causa: somos filhos felizes e abençoados por nossas mães. Com a palavra o Sr.Orador.
Orador- Senhoras mães presentes, peço que fiquem de pé. Recebam com muito carinho a nossa pequena homenagem.
(todos os participantes da peça distribuem flores às mães)
Saudemos todas as mães com uma calorosa salva de palmas.
(depois das palmas:)
Está encerrada a sessão.








Fonte: Internet.