Histórias Bíblicas

O  Nascimento de Moisés


Leitura bíblica: Êxodo 1:6-22; 2:1-10   

Para memorizar: "Tu és o meu abrigo." Salmo 32:7 


Contando a História

Mais tarde José e todos os seus irmãos morreram, e também todos os outros daquela geração. Mas os descendentes de Jacó, os israelitas, tiveram muitos filhos e aumentaram tanto, que se tornaram poderosos. E eles se espalharam por todo o Egito.
Depois o Egito teve um novo rei que não sabia nada a respeito de José. Ele disse ao seu povo:
- Vejam! O povo de Israel é forte e está aumentando mais depressa do que nós. Em caso de guerra, eles poderiam se unir com os nossos inimigos, lutariam contra nós e sairiam do país. Precisamos achar um jeito de não deixar que eles se tornem ainda mais numerosos.
Por isso os egípcios puseram feitores para maltratar os israelitas com trabalhos pesados. Porém quanto mais os egípcios maltratavam os israelitas, tanto mais eles aumentavam. Os egípcios ficaram com medo e os escravizaram, tornando suas vidas amargas.
O rei do Egito deu a Sifrá e a Puá, que eram parteiras, a seguinte ordem:
- Quando vocês forem ajudar as mulheres israelitas nos seus partos, façam o seguinte: se nascer um menino, matem; mas, se nascer uma menina, deixem que viva.
porém as parteiras temiam a Deus e não fizeram o que o rei do Egito havia mandado. 
O povo de Israel aumentou e se tornou muito forte. Então o rei deu a seguinte ordem a todo o seu povo:
- Joguem no rio Nilo todos os meninos israelitas que nascerem, mas deixem que todas as meninas vivam.
Um homem e uma mulher da tribo de Levi casaram. A mulher ficou grávida e deu à luz um filho. Ela viu que o menino era muito bonito e então o escondeu durante três meses. Como não podia escondê-lo por mais tempo, ela pegou uma cesta de junco, pôs nela o menino e deixou a cesta entre os juncos, na beira do rio. A irmã do menino ficou de longe, para ver o que ia acontecer com ele.
A filha do rei do Egito estava tomando banho no rio, quando viu a cesta no meio de uma moita e mandou que uma das suas escravas fosse buscá-la. A princesa viu um bebê chorando e ficou com pena dele e disse:
- Este é um menino israelita.
A irma do menino se aproximou e perguntou se a princesa queria que ela chamasse uma mulher israelita para amamentar e criar a criança.
- Vá, respondeu a princesa.
Então a menina foi e trouxe a própria mãe do menino.
A princesa disse:
- Leve esse menino e o crie para mim, que eu pagarei pelo seu trabalho.
A mulher levou o menino e o criou. Quando já estava grande, ela o levou à filha do rei, que o adotou como filho.Ela pôs nele o nome de Moisés e disse:
- Eu o tirei da água.


Moisés no rio dentro da cestinha

O nascimento de Moisés





José - Parte I

Leitura bíblica: Gênesis 37. 1-36

Para memorizar: Não odiarás a teu irmão no teu coração  Levítico 19:17a

Contando a História

Esta é a história da família de Jacó.
Quando José era um jovem de dezessete anos, cuidava das ovelhas e das cabras, junto com os seus irmãos. José contava ao pai as coisas erradas que seus irmãos faziam.
Jacó já era velho quando José nasceu e por isso ele o amava mais do que a todos os seus outros filhos. Jacó mandou fazer para José uma túnica longa, de mangas compridas. Os irmãos viram que o pai amava mais a José do que a eles e por isso tinham ódio dele e eram grosseiros quando falavam com ele.
Certa vez, José teve um sonho e o contou aos seus irmãos. Aí é que ficaram com mais raiva dele.
José sonhou outras vezes e novamente contou aos seus irmãos, que ficaram com mais ódio dele e do jeito como contava os sonhos.
Quando José contou outro sonho ao pai e aos irmãos, o pai o repreendeu.
Os irmãos de José tinham inveja dele, mas o seu pai ficou pensando no caso.
Um dia os irmãos de José levaram as ovelhas e as cabras do seu pai até os pastos. Então Jacó disse a José:
- Venha cá, Vou mandar você até Siquém, onde os seus irmãos estão.
- Estou pronto para ir – respondeu José.
Jaco disse:
- Vá lá e veja se os seus irmãos e os animais vão bem e me traga notícias.
Ele foi andando pelo campo e um homem o viu e perguntou?
- O que você está procurando?
- Estou procurando os meus irmãos – respondeu José. – Eles estão por aí, em algum pasto, cuidando das ovelhas e das cabras. O senhor sabe aonde foram?
O homem respondeu:
- Eles já foram embora daqui, ouvi quando disseram que iam para Dotã.
José foi procurar seus irmãos e os achou em Dotã. Eles viram José de longe e começaram a fazer planos para matá-lo. Eles disseram:
- Lá vem o sonhador. Venham, vamos matá-lo. Quando Rúbem ouviu os planos de seus irmãos, quis salvá-lo e disse:
- Não vamos matá-lo. Não derrame sangue. Vocês podem jogá-lo neste poço, aqui no deserto, mas não o machuquem.
Quando José se aproximou, eles  arrancaram dele a túnica que ele estava vestido. Depois o jogaram no poço que estava vazio e seco.
De repente, viram uma caravana de ismaelitas que iam para o Egito e resolveram vendê-lo. Os ismaelitas levaram José para o Egito.
Para esconder o que tinham feito, os irmãos de José mataram um cabrito e com o sangue mancharam a túnica de José. Depois levaram a túnica ao pai.
Jacó reconheceu a túnica de José e chorou muito, rasgou as suas roupas e durante muito tempo ficou de luto pelo seu filho.

Nesse meio tempo, no Egito, os midianitas  venderam José a Potifar, oficial do faraó e capitão da guarda.







José parte II

Leitura bíblica: Gênesis 39, 40 e 41
Para memorizar: Porquanto o Senhor estava com ele, e tudo o que fazia o Senhor prosperava.        Gênesis 39:23b

Contando a História
José foi levado para o Egito, onde os ismaelitas o venderam para um egípcio chamado Potifar, um oficial que era o capitão da guarda do palácio. O Senhor Deus estava com José. Assim, José ganhou a simpatia de Potifar e ele o deu a responsabilidade de cuidar da sua casa e de tudo que era seu.
José era um belo tipo de homem e simpático. Algum tempo depois, a mulher de seu dono começou a cobiçar José. Todos os dias ela insistia que ele fosse para cama com ela, mas José não concordava e evitava está perto dela.
Mas um dia, ela o agarrou pela capa, mas, ele escapou e correu para fora, deixando a capa nas mãos dela. Ela guardou a capa até que o dono de José voltou. Aí contou a história assim:
- Esse escravo hebreu, entrou em meu quarto e quis abusar de mim. Mas eu gritei bem alto, e ele correu para fora, deixando a sua capa no meu quarto. Quando ouviu essa história, o dono de José ficou com muita raiva e o colocou na cadeia.  Mas o Senhor estava com ele e o abençoou.
Certa noite, ali na cadeia, o copeiro e o padeiro que estavam presos por terem ofendido o rei do Egito, tiveram um sonho cada um. Quando José veio vê-los pela manhã interpretou os sonhos, e três dias depois aconteceu exatamente o que José tinha dito. O copeiro, porém, não se lembrou de José.
Dois anos se passaram. Um dia o rei teve dois sonhos e ficou muito preocupado e mandou chamar todos os adivinhos e todos os sábios do Egito. O rei contou os seus sonhos, mas nenhum dos sábios foi capaz de dar a explicação. Então o chefe dos copeiros disse ao rei que conhecia alguém que poderia interpretar seus sonhos. Então o rei mandou chamar José, e foram depressa tirá-lo da cadeia. José explicou ao rei que os dois sonhos queriam dizer a mesma coisa. Por meio deles Deus estava dizendo o que iria fazer. Haveria ali sete anos de muito alimento, muita fartura, em todo o Egito. Depois viriam sete anos de fome. José orientou o rei a escolher um homem inteligente e sábio para dirigir o país. O conselho de José agradou ao rei e seus funcionários. O rei reconheceu que o Espírito de Deus estava em José e o colocou como governador do Egito.
Durante os sete anos de fartura, a terra produziu cereais em grande quantidade. Acabando o tempo de fartura, começaram os sete anos de fome. Nos outros países o povo passava fome, mas em todo Egito havia o que comer.
Quando a fome aumentou no país inteiro, todos os países vinham ao Egito para comprar cereais de José.















José parte III

Leitura bíblica: Gênesis 42,43 e 44
Para memorizar: E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus     Romanos 8:28a

Contando a História
Quando Jacó soube que no Egito havia trigo, mandou seus filhos irem até lá comprar alimento para que não morressem de fome.
Assim dez dos irmãos de José desceram ao Egito para comprar trigo.
Jacó não deixou que Benjamim, irmão de José, fosse com eles, temendo que algum mal lhe acontecesse.
José era o governador do Egito e era ele que vendia trigo a todo o povo da terra. Por isso, quando seus irmãos chegaram, curvaram-se diante dele, com o rosto em terra.
José reconheceu os seus irmãos logo que os viu, mas agiu como se não os conhecesse, e lhes falou asperamente: "De onde vocês vêm? " Responderam eles: "Da terra de Canaã, para comprar comida".
JOSÉ quis saber se seus dez irmãos mais velhos ainda eram ruins e duros. Por isso ele disse: “Vocês são espiões. Vieram para descobrir as fraquezas de nosso país.“
‘Não, não somos’, responderam. “Somos homens honestos. Todos somos irmãos. Éramos doze, mas um já não existe e o mais moço ficou em casa, com o pai.”
José fingiu não acreditar neles. Reteve o irmão Simeão como preso, deixando os outros levar mantimentos e voltar para casa. Mas, ordenou-lhes: “Quando voltarem terão de trazer seu irmão mais moço.”
Voltando a Canaã, os irmãos contaram tudo ao pai Jacó. Este ficou muito triste. “José está morto, não deixarei que levem meu filho mais moço, Benjamim.” Mas, quando a comida acabou, Jacó teve que deixar levarem Benjamim ao Egito, para conseguir mantimentos.
José viu então seus irmãos chegarem. Sentiu-se muito feliz de ver seu irmão caçula Benjamim. Mas, nenhum deles sabia que esse homem importante era José. José fez então algo para testar seus dez irmãos.
Mandou que seus servos lhes enchessem as sacas de mantimentos. Mas, sem ninguém saber, mandou também pôr seu cálice de prata na saca de Benjamim. Depois de partirem, José mandou seus servos atrás deles. Alcançando-os, os servos disseram: “Por que furtaram o cálice de prata de nosso senhor?”
Não furtamos o cálice dele, responderam os irmãos. Se acharem o cálice com um de nós, podem matá-lo.
Os servos revistaram então todas as sacas e encontraram o cálice na saca de Benjamim.
Todos voltaram com Benjamim à casa de José. Este disse aos seus irmãos: “Vocês todos podem ir para casa, mas Benjamim terá de ficar como meu escravo.”
Então falou Judá: “Se eu voltar para casa sem o rapaz, meu pai vai morrer, porque o ama tanto. Por favor, deixe que eu fique como seu escravo, e mande o rapaz para casa.”

José viu assim que seus irmãos haviam mudado. Não eram mais ruins e duros. 








Esaú e Jacó

Leitura bíblica: Gênesis 25. 19-34
Para memorizar:  Na casa do homem direito há muita prosperidade, mas o lucro dos maus traz dificuldade. Pv 15:6

Contando a História
Abraão gerou Isaque, o qual aos quarenta anos casou-se com Rebeca. Isaque orou ao Senhor porque sua esposa era estéril, não podia ter filhos. O Senhor respondeu a sua oração, e Rebeca engravidou.
Ao chegar a época de dar à luz, confirmou-se que havia gêmeos em seu ventre. O primeiro a sair deram o nome de Esaú. Depois saiu seu irmão, que lhe deram o nome de Jacó. Tinha Isaque sessenta anos de idade quando nasceram os gêmeos.
Os meninos cresceram. Esaú gostava de viver no campo e se tornou um bom caçador. Jacó, pelo contrário, era um homem sossegado, que gostava de ficar em casa. Isaque amava mais Esaú porque gostava de comer da carne dos animais que ele caçava. Rebeca, por sua vez, preferia Jacó.
Um dia, quando Jacó estava cozinhando um ensopado, Esaú chegou do campo, muito cansado, e foi dizendo:
- Estou morrendo de fome. Por favor, me deixe comer dessa coisa vermelha aí (Por isso puseram em Esaú o nome de Edom.).
Jacó respondeu:
- Sim eu deixo; mas só se você passar para mim os seus direitos de filho mais velho.
Esaú disse:
- Está bem. Eu estou quase morrendo; que valor tem para mim esses direitos de filho mais velho?
- Então jure primeiro – disse Jacó.
Esaú fez um juramento e assim passou a Jacó os seus direitos de filho mais velho. Aí Jacó lhe deu pão e o ensopado. Quando Esaú acabou de comer e de beber, levantou-se e foi embora. Foi assim que ele desprezou os seus direitos de filho mais velho. 






ISAQUE

LEITURA BÍBLICA: Gênesis 21.1-8
PARA MEMORIZAR:  Porque para Deus nada é impossível.  Lucas 1:37 

Contando a História

De acordo com a sua promessa, o Senhor Deus abençoou Sara. Ela ficou grávida e, na velhice de Abraão, lhe deu um filho. O menino nasceu no tempo em que Deus havia marcado e Abraão colocou nele o nome de Isaque. Quando Isaque nasceu, Abraão tinha cem anos. Então Sara disse:
- Deus me deu motivo para rir. E todos os que ouvirem essa história vão rir comigo.
E disse também:
- Quem diria a Abraão que Sara daria de mamar? No entanto, apesar de ele estar velho, eu lhe dei um filho.
O menino cresceu e foi desmamado. E, no dia em que o menino foi desmamado, Abraão deu uma grande festa.










Caim e Abel

LEITURA BÍBLICA: Gênesis 4. 1-16
PARA MEMORIZAR:  Pela fé Abel ofereceu a Deus um sacrifício mais excelente que Caim.           Hebreus 11:4.

Contando a História
Adão teve relações com Eva, a sua mulher, e ela ficou grávida. Eva deu à luz um filho e disse:
- Com a ajuda de Deus, o Senhor, tive um filho homem. E ela pôs nele o nome de Caim. Depois teve outro filho, chamado Abel, irmão de Caim. Abel era pastor de ovelhas, e Caim era agricultor.   
O tempo passou. Um dia Caim pegou alguns produtos da terra e os ofereceu a Deus, o Senhor. Abel, por sua vez, pegou o primeiro carneirinho nascido no seu rebanho, matou-o e ofereceu as melhores partes ao Senhor. O Senhor ficou contente com Abel e com sua oferta, mas rejeitou Caim e a sua oferta. Caim ficou furioso e fechou a cara. Então o Senhor disse:
- Por que você está com raiva? Por que anda carrancudo? Se tivesse feito o que é certo, você estaria sorrindo; mas você agiu mal, e por isso o pecado está na porta, à sua espera. Ele quer dominá-lo, mas você precisa vencê-lo.
Aí Caim disse a Abel, o seu irmão:
- Vamos até o campo.
Quando os dois estavam no campo, Caim atacou Abel, o seu irmão, e o matou.
Mais tarde o Senhor perguntou a Caim:
- Onde está Abel, o seu irmão?
- Não sei, - respondeu Caim. – por acaso eu sou o guarda do meu irmão?
Então Deus disse:
- Por que você fez isso? Da terra o sangue de seu irmão está gritando, pedindo vingança. Por isso você será amaldiçoado e não poderá mais cultivar a terra.

O Senhor pôs um sinal em Caim para que, se alguém o encontrasse, não o matasse. Então Caim saiu da presença do Senhor e foi morar na região de Node, que fica a leste do Éden.











ABRAÃO

Leitura bíblica: Gênesis 12 1-7
Para memorizar: Abraão obedeceu a Deus.   (Hebreus 11. 8) 

Contando a História
Certo dia o Senhor Deus disse a um homem chamado Abrão:
- Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa do seu pai e vá para uma terra que eu lhe mostrarei. O Senhor disse ainda a Abrão que o abençoaria grandemente.
Abrão creu na promessa, ele teve fé! E assim partiu de Harã como o Senhor havia ordenado. Abrão levou sua esposa Sarai, o seu sobrinho Ló e todas as riquezas e escravos que tinha.
Quando chegaram a Canaã, Abrão atravessou o País até chegar em Siquém. Ali o Senhor apareceu a Abrão e disse:
- Eu vou dar esta terra aos seus descendentes.
Naquele lugar Abrão construiu um altar a Deus, o Senhor, pois ali o Senhor havia aparecido a ele. 

Muito tempo passou e Abrão já estava velho, e não tinha filhos. Deus aparece a Abrão e muda seu nome para Abraão e de sua esposa Sarai para Sara. Deus promete um filho a Abraão e de acordo com a sua promessa, o Senhor Deus abençoou Sara. Ela ficou grávida e, na velhice de Abraão, lhe deu um filho e Abraão pôs nele o nome de Isaque. 










Noé

LEITURA BÍBLICA: Gêneses 6: 5.22
PARA MEMORIZAR: Noé era homem temente a Deus.  (Hebreus 11:7)

Contando a História
Noé e sua família viviam felizes, porque serviam e amavam a Deus. Mas nem tudo na cidade onde Noé morava era bom.
As pessoas brigavam e faziam muitas coisas más. Um dia, Deus ficou cansado de ver a terra que Ele tinha criado sendo tão maltratada pelos seus moradores, e os homens, os quais Ele havia feito com tanto amor, serem tão maus. Então Deus decidiu destruir a terra com uma chuva bem forte, um dilúvio. Mesmo estando triste com os moradores da terra, Deus se lembrou de Noé, que era um bom homem, e prometeu que salvaria a ele e à sua família. Para isso, Ele ordenou: "Noé, construa um barco grande e entre nele com seus filhos, suas filhas, seus netos e os seus parentes.
Também coloque dentro desta arca um casal de cada animal que há sobre a terra”. E assim Noé fez. Mas enquanto ele construía o grande barco, as pessoas riam e o chamavam de louco. "Chover? Que idéia absurda! Nunca choveu..." diziam alguns. Mas Noé continuava alertando aos homens sobre o que iria acontecer. E um dia, quando a arca ficou pronta, Noé entrou nela com sua família e os animais. Um anjo travou a porta do barco do lado de fora, e então começou a chover...

Foi uma chuva muita forte, que transbordou rios, encobriu casas e montanhas. O povo mau, desesperado e com medo, pedia socorro a Noé. Mas ele não podia abrir a arca. Era tarde demais.O dilúvio durou 40 dias, e todos os que viviam na terra, morreram. Menos Noé, sua família e um casal de cada animal, que ficaram por todo esse tempo seguro dentro da arca.

Quando a chuva parou e as águas baixaram, eles saíram do barco, e Noé agradeceu a Deus. Deus o abençoou e fez uma aliança: disse que nunca mais a terra seria destruída por um dilúvio.

Então Ele colocou no céu um lindo arco-íris, como um sinal, para que toda vez que olharmos para o arco colorido entre as nuvens, lembremo-nos da sua promessa.







ADÃO E EVA

LEITURA BÍBLICA: GÊNESIS 2. 5-7, 15-23
PARA MEMORIZAR: Deus se preocupa conosco. (Gênesis 2.18)


CONTANDO A HISTÓRIA
Quando o Senhor Deus fez o céu e a terra, não haviam brotado nem capim nem plantas, pois o Senhor ainda não tinha mandado chuvas, e não havia ninguém para cultivar a terra. Mas da terra saia uma corrente de água que regava o chão. Então, do pó da terra, o Senhor formou o ser humano. O Senhor soprou no nariz dele uma respiração de vida, e assim ele se tornou um ser vivo.
O Senhor Deus pôs o homem no Jardim do Éden, para cuidar dele e nele fazer plantações. E o Senhor deu ao homem a seguinte ordem:
- Você pode comer as frutas de qualquer árvore do jardim, menos da árvore que dá o conhecimento do bem e do mal. Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá.
Depois o Senhor disse:
- Não é bom que o homem viva sozinho. Vou fazer para ele alguém que o ajude como se fosse a sua outra metade.
Depois que o Senhor Deus formou da terra todos os animais e todas as aves, ele os levou até Adão para que pusesse nome neles. Mas para Adão não se achava uma ajudadora que fosse como a sua outra metade.
Então o Senhor Deus fez com que o homem caísse em um sono profundo. Enquanto ele dormia, Deus tirou uma das suas costelas e fechou a carne naquele lugar. Dessa costela o Senhor formou uma mulher (Eva) e a levou ao homem.
Então Adão disse:
“ Agora sim!
Esta é carne da minha carne e ossos dos meus ossos. Ela será chamada de ‘mulher’ porque Deus a tirou do homem.